Filmes & Livros

RESENHAS

Leia mais

Confira aqui as novidades

DESTAQUES

Leia mais

Novidades

LANÇAMENTOS

Leia mais

Resenha: Para Todos Os Garotos Que Já Amei







Titulo: Para Todos Os Garotos Que Já Amei.
Autora: Jenny Han 

Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2015
Classificação: 
 


















Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.





Resenha:  Esse livro e narrado na primeira pessoa, conta a história de Lara Jean, uma garota tímida e recatada, filha de mãe coreana e pai americano. 

Tem duas irmãs, Kitty e Margot. Sendo Kitty a mais nova e Margot a mais velha. 
Sua mãe morreu quando ela era pequena, e ela mora com o pai e sua irmãs. Juntas elas aprenderam a ser independentes e tiveram que cuidar da casa e de seu pai. 


Margot por ser a mais velha, sempre liderou tudo, agora ela está indo para a faculdade na Escócia, a responsabilidade de cuidar de tudo ficará com Lara Jean. O que a apavora já que ela não se sente preparada para isso. 


Sua mãe, ainda quando estava viva, havia dado para ela, uma caixa em forma de chapéu, e disse a ela para guardar la dentro, tudo aquilo que fosse importante e especial para ela. 
Nessa caixa, ela resolveu guardar cinco cartas que ela escreveu durante os anos para todos os garotos que ela amou, ela os escrevia como um encerramento para aquele amor. Então assim, podia seguir em frente.


"Não são cartas de amor no sentido mais estrito da palavra. Minhas cartas são de quando não quero mais estar apaixonada. São cartas de despedida. Porque, depois que escrevo, aquele amor ardente para de me consumir. Posso tomar o café da manhã sem me preocupar se ele também gosta de banana com cereal; posso cantar músicas românticas sem estar cantando para ele. Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam."


Uma dessas cartas ela escreveu para Josh, o vizinho namorado de sua irmã Margot, do qual ela nutria sentimentos na época, entre outros para que ela escreveu.

Quando Margot vai embora de casa para estudar, algo que Lara não esperava acontece: suas cartas somem. Então ela fica apavorada para saber o que aconteceu, até que ela descobre que suas cartas foram enviadas para os destinatários.

Isso mesmo, as cinco cartas foram enviadas para os cinco garotos que ela já amou.
É ela só descobre quando Peter Kavasking, um garoto popular, bonito, para qual ela havia escrito uma das cartas, resolve confronta-lá e pergunta sobre o que recebeu. 
Lara Jean obviamente entra em pânico ao se dar conta que de todas as coisas que ela sentiu por esses garotos agora foi revelado a eles, incluindo seu ex cunhado Josh (Margot terminou com ele antes de ir para a Escócia)

"Mas agora, sentada sozinha na sala, com minha irmã a seis mil quilômetros de distância e Josh na casa ao lado, só consigo pensar: Josh Sanderson, eu gostei de você primeiro. Você era meu por direito. Pensar esse tipo de coisa, sentir esse tipo de sentimento, é mais do que desleal. Eu sei disso. Mas e agora? O que devo fazer  com esse sentimento?"

Da para ver que o clima vai ficar tenso não é? Então ela acaba pedindo para Peter, ajuda-lá a fazer o clima com Josh não ficar mais estranho, fingindo ser namorado dela.

E aí que a história fica interessante e muitas coisas acontecem.
Obviamente não vou contar, só lendo vocês vão saber.

"Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam.”








Assim que eu vi a capa deste livro, eu já me encantei. Além de ser linda, o título também é super convidativo.

Confesso que nunca tinha lido um livro da Jenny Han, e confesso que amei a primeira experiência lendo para todos os garotos que já amei.
É uma história que para muitos pode ser clichê, mas é super divertida, envolvente e fofinha kk.

O decorrer da história faz você se encantar a cada página.

Confesso que gostei da maioria dos personagens.
Da Lara Jean por me ver muitas vezes nela, com sua timidez, seu medo de dirigir, entre outras coisas. Josh com aquele jeitinho fofo dele e prestativo. Kitty mesmo sendo a mais novinha, dá lições importantes e você acaba se encantando pelo jeito determinado dela. Chris a amiga de Lara Jean, que apesar do seu jeito doido, ela e divertida, e sempre está ao lado de Lara.
Minha maior surpresa foi Peter, no começo ele é esnobe, metido, mas depois no decorrer da história, ele vai mudando e se torna apaixonante. 
Os personagens todos em si são encantadores, o que faz você amar mais ainda a história. 


"Quando uma pessoa fica longo muito tempo, você começa a guardar na memória todas as cosias que quer contar. Tenta manter tudo organizado na cabeça. Mas é como tentar segurar um punhado de areia: os grãos mais finos escapam da mão, e, de repente, você só está segurando ar e brita. É por isso que não se pode tentar guardar tudo.
Porque, na hora em que finalmente elas se reencontram, acabam colocando em dia as coisas importantes, porque dá muito traalho conta os pormenores. mas são os detalhes que compõem a vida."



Ah, o livro tem continuação. Sim, a continuação já tem nome " PS, Eu Ainda Amo Você". Infelizmente ainda não foi publicado no Brasil, mas já li ele em espanhol, e posso dizer que é tão fofo e encantador quanto o primeiro, até mais.

E logo logo, faço uma resenha dele para vocês.


Enquanto isso, leiam este primeiro livro, e se encantem pela história para esperar a continuação dessa história fofa, intrigante da querida Lara Jean. 

“Acho que agora consigo ver a diferença entre amar alguém de longe e amar de perto. (...). O amor é assustador; ele se transforma; ele murcha. Faz parte do risco. Não quero mais ter medo. Quero ser corajosa...”


Até a próxima 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Encontrei nas Entrelinhas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo